Contato

Conheças as principais diferenças das modalidades de Mountain Bike

Comecei a praticar Mountain Bike há pouco mais de 2 anos, para mim era um esporte muito novo com o qual eu nunca havia tido muito contato na cidade em que moro, Rio de Janeiro. E foi nas minhas idas continuas para Minas Gerais que fui apresentada ao esporte. Uma das pessoas que mais me inspirou foi o treinador Thiago Araújo Silva, atleta de Mountain Bike há mais de 20 anos e treinador do Studio Thiago Araújo Persona. Tentei acompanha-lo em alguns treinos que ele faz pela cidade de Itabirito e redondezas nos finais de semana, mas não é fácil treinar com um atleta que tem na bagagem títulos como Iron Biker e Copa Internacional de MTB, prova em que conquistou na categoria prova dupla, junto com seu irmão, o quarto lugar, o que representou uma das maiores conquistas de sua vida.

thiago araujo personal



Sempre tentei seguir suas dicas, e como todo final do ano, uma das promessas da minha lista de metas para 2016 é chegar em 1º lugar em qualquer campeonato de Mountain Bike que seja, haja treino heim. Dai corri no Thiago e e pedi sua ajuda para me uma força este ano !!
Eu não sou uma aluna muito aplicada, meus treinos terão que ser de 15 em 15 dias, pois tenho que dividir meus finais de semana entre Rio e Belo Horizonte. Thiago defende a tese de que somente treinar não leva o atleta aos melhores resultados, que é muito importante fazer um acompanhamento nutricional além de treinos diários com foco em força muscular, resistência física e aeróbica. Então estas são minhas metas para 2016!

E como todo bom professor o Thiago me passou um dever de casa antes de começarmos os treinos deste novo ano. Ele não aguentava mais minhas perguntas sobre as diferenças das modalidades de Mountain Bike que existem e olha que não são poucas...Dai, ele me fez pesquisar sobre todas as modalidades e escolher uma com a qual eu mais me identificasse. Minha escolha eu conto no final da matéria ;)


ENTENDA AS DIFERENÇAS DAS PRINCIPAIS MODALIDADES DO MOUNTAIN BIKE

Cross-country ou XCO:
É a prova disputada em estradas de terra, que possuem um alto nível de decidas e subidas técnicas com pedras e raízes, geralmente as provas de xco não são muito longas iguais as de maratonas, apresentam em torno de 30 a 40 km mas em percursos técnicos e pesados. Uma das provas mais importantes de xco é a copa do mundo, que tem melhorado a cada ano.

Trip Trail ou Maratona ou XCM:
É o tipo de prova em que o percurso é longo e leva de um ponto a outro, que pode ser ou não o mesmo do início da prova. Tem o nome Trip Trail porque é praticamente uma viagem por trilhas e estradas de terra. Quando o percurso é bem longo, pode ser chamado também de Maratona e chega a levar dois ou até três dias. Exemplos nacionais de provas dessa modalidade são o Big Biker e o MTB Trip Trail Ecomotion. Um prova de Trip Trail compõe um dos trechos de uma Corrida de Aventura, como por exemplo o Ecomotion Pro.

Eliminator ou XCE:
É uma modalidade disputada geralmente em um circuito menor que o XCO, mais rápido, e com mais obstáculos onde o atleta é obrigado a fazer muita força para conseguir o melhor tempo. Cada atleta tem direito a uma volta rápida para marcar seu tempo oficial, depois, são efetuadas baterias classificatórias com quatro atletas, classificando os dois atletas mais rápidos, até que se dispute a final com quatro atletas.

Downhill ou DH:
No downhill, o ciclista passa por um percurso em descida, com no máximo algumas poucas retas, precisando passar por terreno bastante irregular, natural ou artificial, com jumps (pontos de salto), gaps (vãos a serem transpostos com ou sem ajuda de rampa) e drops (grandes degraus onde o ciclista se deixa "cair" para transpor), enfrentando situações de bastante risco. Nesse tipo de prova costuma-se usar um capacete full-face (capacete fechado que protege o queixo, parecido com o de motociclismo), joelheira com caneleira e muitas vezes colete e cotoveleira. Os ciclistas descem um a um, com tomada de tempo individual. Um exemplo é o Campeonato Brasileiro de Downhill, organizado pela Confederação Brasileira de Mountain Bike.

BMX:
O nome deriva de Bicycle Motocross, pois as primeiras bicicletas imitavam essas motos. As provas são disputadas em circuito com várias voltas e obstáculos como jumps e curvas de parede, geralmente por competidores muito jovens, com bicicletas menores, de aro 20". Há outras modalidades relacionadas ao BMX, como por exemplo Vertical e Freestyle.

Depois de pesquisar a diferença de cada uma das modalidades eu optei por continuar na modalidade na qual mais me adaptei e tenho participado nos campeonatos, o XCO ou Cross Country, que segundo Thiago, exige muita técnica, principalmente em determinadas provas que contam com obstáculos, o que exige ainda mais dos atletas.

"Os treinos de resistência e de força são mais específicos para esta modalidade em que o atleta precisa de explosão em determinados trechos da pista. Mas não podemos descartar os treinos longos que são realizados mais nos finais de semana onde elevamos o volume semanal de treinamento". Diz Thiago.

mtb



Assim promete ser o ano de 2016, de muito treino, dedicação e disciplina em busca dos títulos. Me sinto mais confiante por ter ao lado um profissional completo que me orientará chegar da melhor forma nos meus objetivos.
E que além dos treinos na bike me tem conhecimento sobre os exercícios de musculação e funcional mais adequados para melhorar a performance neste esporte. Nos posts a seguir vou compartilhar esses treinos com vocês que também colocaram na listinha de metas para 2016 ganhar um título este ano combinado? Praticando nosso #30tododia a gente chega la ;)

Autor / Fonte: